Os Elementos

Brevemente uma iniciação a respeito de cada elemento, e suas correspondências e aplicações mágicas, assim como suas associações, seus locais de força, onde e como podem ser usados, e representados, et cetera.


Siga-nos também nas redes sociais, para mais informações. E já te convido para o nosso grupo de estudos, no WhatsApp! Todos os nossos links estão disponíveis aqui! Sempre que tem alguma novidade, como sorteios para os nossos leitores, seguidores e clientes, a gente comunica por lá. E, quem está no grupo fica sabendo de tudo do Bruxo de Lua em primeira mão, além de poder tirar dúvidas diretamente conosco.

E não deixa de entrar em contato se quiser contratar algum produto ou serviço. Tem um link direto para contato conosco através do WhatsApp Bruxo de Lua, caso precise de algum serviço de oraculismo, encantamento, ou magia, no geral.

Bênçãos, e boa jornada!


Os quatro Elementos básicos da natureza, comuns a vários sistemas mágicos ocidentais, são Terra, Ar, Fogo e Água. São mais que apenas manifestações naturais e físicas, os Elementos são fonte de poder e energia, que podem ser utilizados com propósitos mágicos. Ou seja, podem ajudar na magia, amplificando ou restringindo certos tipos de energia, por exemplo.

Neste mesmo bolo, há também um quinto elemento conhecido por Éter, ou Quintessência. Ou até mesmo Espírito, em alguns sistemas.

É importante que tenhamos ciência de que os Elementos não são apenas suas formas “físicas”, visíveis, ou tocáveis. Logo, Fogo é muito mais que chamas, Água é muito mais que H2O, Terra é muito mais que pó, e Ar é muito mais que oxigênio. Observe que ao falar dos Elementos, os mencionei com iniciais maiúsculas, de modo a discernir que estou falando de muito além de suas manifestações físicas.

Agora sobre um ponto de poder comum a todos os elementos, falemos sobre a praia. Eu mencionei na postagem de Magia do Mar que a praia é um local imensamente energético, por ter representações dos elementos abundantemente, e de forma natural. Além da areia, do mar e dos ventos representando, respectivamente, Terra, Água e Ar, também podemos destacar o calor e a iluminação solar como representações do elemento Fogo.

Abaixo, correspondências de cada elemento.

Terra

Palavras-Chave: Material, Fertilidade, Abundância, Consistência, Constância, Teimosia, Tenacidade, Solidez, Gravidade, Prosperidade, Riqueza, Estabilidade.
Direção: Norte.
Cores: Verde, Marrom, ou qualquer cor que remeta à Terra.
Locais Energéticos: Florestas, Bosques, Cavernas, Vales, Montanhas, Trilhas, Jardins, Parques, Cozinhas, Plantações, Joalherias.
Ferramentas MágicasCristais, Rochas, Sal, Carvão, Madeira, Cordas, Pentáculo, Colher de Pau.1
Elementais: Gnomos.

 Fogo

Palavras-Chave: Passional, Ação, Impulso, Transmutação, Desejo, Paixão, Força de Vontade, Sexualidade, Vigor, Criatividade, Imediatidade, Energia.
Direção: Sul.
Cores: Vermelho, Laranja, cores que remetam a chamas.
Locais Energéticos: Fontes Termais, Vulcões, Lareiras, Fogões, Fornos, Saunas, Desertos, Academias.
Ferramentas MágicasVelas, Lamparinas, Atames, Espadas, Varinhas.2
Elementais: Salamandras.

Ar

Palavras-Chave: Mental, Intelecto, Lógica, Sabedoria, Conhecimento, Informação, Liberdade, Aprendizado, Expansão, Concentração, Adivinhação.
Direção: Leste.
Cores: Amarelo, Cinza.
Locais Energéticos: Picos, Praias, Edifícios, Aeroportos, Escolas, Bibliotecas, Escritórios, Agências de Viagem.
Ferramentas MágicasIncensos, Atames, Espadas, Varinhas, Grimórios, Lápis, Canetas, Oráculos, Sinos, Penas.3
Elementais: Silfos, ou Sílfides.

Água

Palavras-Chave: Emocional, Intuição, Subconsciente, Fluidez, Adaptabilidade, Flexibilidade, Mutabilidade, Movimento, Emoções, Empatia.
Direção: Oeste.
Cores: Azul.
Locais Energéticos: Lagos, Rios, Lagoas, Oceano, Marés, Cachoeiras, Poços, Fontes, Piscinas, Banheiras, Chuveiro.
Ferramentas Mágicas: Cálices, Caldeirões, Espelhos.
Elementais: Ondinas.

 Éter

Palavras-Chave: Espiritual, Astral, Magia, Todo, Consciência, Alma, Espírito, Energia.
Direção: Centro.
Cores: Roxo, Branco, Preto, Cinza.
Locais Energéticos: Astral, Todos os Locais, especialmente a Praia.
Ferramentas Mágicas: Todas.

Observações

1,2,3 Você deve ter observado que eu coloquei varinhas, atames e espadas como representações do Ar e do Fogo. E coloquei colheres de pau como ferramentas representando a Terra. Está errado dizer que estas ferramentas podem representar ambos os elementos? Não.

Isto acontece mais por ser uma questão de simbologias pessoais. Muitos praticantes de magia têm estabelecido em convenção social de que a varinha representa o Fogo e o atame representa o Ar. Entretanto, conheço praticantes de magia ceremonial que têm a varinha (ou baqueta, para eles) como representação do Ar, e atame (ou espada) como representação do Fogo. Você decide a melhor representação para você.

Em uma pequena pesquisa, observei um argumento que se mostrou interessante. Pontuaram que, como as lâminas passam pelo fogo, em sua forja, e são capazes de criar faíscas quando em atrito, são melhores representações do Fogo.

Por outro lado, há também a turma que defende que a varinha é a expansão da vontade do magista, sendo, desta forma, mais apropriada para representar o Fogo – inclusive, no Tarô o naipe que representa o Fogo é o naipe de Paus. E, desde que o atame, geralmente só corta fios energéticos, sendo movido “pelo ar”, representa o Ar de forma mais eficaz.

E você, o que pensa a respeito?

Símbolos dos Elementos

Você com certeza observou os símbolos dos elementos. E eu vou te ensinar um bom macete para lembrar qual símbolo é de qual elemento. Pensando apenas nos Quatro Elementos principais, observemos que os símbolos são apenas triângulos. Dois apontando para baixo, e dois apontando para baixo. Um cortado e outro não.

Como diferenciar?

É simples. Imagine que a linha cortando o símbolo é a linha do horizonte. Abaixo dela, Terra. Acima, Ar. Logo, o triângulo cortado que aponta para baixo, representa a Terra. E o triângulo cortado que aponta para cima, representa o Ar. Por sinal, estes elementos são opostos. O Ar representa a expansão e a Terra a contração.

Agora quanto aos outros dois. Imagine que o triângulo sem corte que aponta para cima seja a chama de uma vela. A ponta sempre fica para cima. E você sempre pode ter uma vela acesa acima de água, mas nunca uma vela acesa em baixo d’água. Deste modo, a gente conclui que o triângulo sem corte com a ponta para cima representa o Fogo, e o que aponta para baixo representa a Água, como opostos que são.

E o símbolo do Éter? Pode ser a junção dos dois triângulos, como uma estrela de seis pontas. Ou uma variação, como a da imagem lá em cima. E também pode ser representado por um círculo, já que contém tudo.

Luã Musi

http://www.bruxodelua.com
@bruxodelua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s