Caldeirão

Por quê não dá pra fazer nossos preparados mágicos em qualquer lugar, não é?


Boas-vindas, caminhante pela penumbra! Entre em contato através do WhatsApp da Vipera Arcana, a loja do Bruxo de Lua, clicando aqui.

Clicando aqui você chega direto no nosso grupo do WhatsApp. Por lá você fica sabendo das novidades antes de eventualmente virem para o blog. A propósito, clicando aqui você acessa todos os nossos links. Não esqueça de seguir nosso trabalho nas redes sociais.

Bênçãos, e boa jornada!


Caldeirão

Apesar de ter caído em desuso na maioria das culturas como aparato de cozinha, ainda continua sendo utilizado como instrumento mágico na bruxaria. Representa o útero divino da deusa em algumas tradições, ou o Elemento Éter. Em outras, é apenas um local para se queimar materiais e liberar energia.

É utilizado para a queima de ervas e materiais, para consagração, para energização, transmutação, queima de incenso, como vaso de flores, e também para apenas manter os itens a serem utilizados durante um feitiço. E certamente, também é utilizado para fazer preparados mágicos, como poções, que podem ser “cozidas” nele. E não, não são cozidos bebês, nele. Também pode ser utilizado em cristaloscopia, uma técnica oracular de visão, quando opaco, enchendo-o de água e observando o seu interior através da superfície semi-iluminada. Tradicionalmente é colocado ao centro no altar.

Não precisa ser necessariamente um caldeirão, e nem precisa ser de ferro. Pode ser qualquer recipiente que possa aguentar calor sem oferecer riscos: uma travessa, um potinho, uma panela, geralmente em um material essencialmente energético: pedra, argila ou barro, metal, et cetera, podendo ou não ter tampa e/ou alça. Pode ser simples, como também pode ser adornado. Polido, ou não. Grande ou pequeno. As características físicas e a aparência são de escolha livre, a não ser que a tradição mágica à qual pertence este(a) peça diferente. Algumas tradições wiccanianas exigem que o caldeirão seja de ferro, por ser altamente energético, e tenha três pés, simbolizando o princípio tríplice da deusa (representada por este instrumento), por exemplo.

O caldeirão tem muitas outras simbologias. Em algumas culturas representa a prosperidade, e nestas não se ateia fogo neste caldeirão. Em outras culturas é símbolo de divindades específicas, que têm este objeto como um de seus símbolos, a exemplo, o deus Dagda. Abaixo algumas fotos de diversos tipos de caldeirões.

Luã Musi

http://www.bruxodelua.com
@bruxodelua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s