Varinha

Não, não espere que é como acontece em Harry Potter! Aqui falamos dos usos reais da varinha, levando em consideração as espiritualidades pagãs de bruxaria. E aí, já colheu e consagrou a sua?


Siga-nos também nas redes sociais, para mais informações. E já te convido para o nosso grupo de estudos, no WhatsApp! Todos os nossos links estão disponíveis aqui! Sempre que tem alguma novidade, como sorteios para os nossos leitores, seguidores e clientes, a gente comunica por lá. E, quem está no grupo fica sabendo de tudo do Bruxo de Lua em primeira mão, além de poder tirar dúvidas diretamente conosco.

E não deixa de entrar em contato se quiser contratar algum produto ou serviço. Tem um link direto para contato conosco através do WhatsApp Bruxo de Lua, caso precise de algum serviço de oraculismo, encantamento, ou magia, no geral.

Bênçãos, e boa jornada!


Varinha

Baqueta, Bastão, Vara

É um instrumento mágico, utilizado para atrair e direcionar energias, e fazer invocações; também para consagrar objetos. Pode ser usada para traçar círculos mágicos, também.

Cada varinha é como se fosse uma extensão do braço de seu portador, ou sua portadora. Quando se fala em magia, ou em bruxaria, é muito comum se imaginar a figura de uma bruxa portando uma. E até mesmo no que compete a fadas, no imaginário popular, saindo daí o termo varinha-de-condão, ou simplesmente vara.

Uma varinha pode ser feita com qualquer material condutor de energia. E o material mais comumente utilizado em sua fabricação é madeira. É muito comum, também, colher galhos caídos e consagrar como varinhas. Mas também há a opção de cortar o galho diretamente da planta viva, com sua permissão.

Ubiara se lembrou de algo, com carinho nos olhos. “Uma vez, um índio me disse algo que nunca esqueci: ‘Pedra tem dono. Pra pegar, tem que rezar, pedir autorização. Pra tirar galho de árvore, tem que pedir permissão pra árvore. Ter respeito pelo ser vivo árvore. Todas as coisas têm vida: peixe, água, pedra, montanha. Tem que ter respeito.’” O mestre varinheiro olhou para seu aprendiz, “Respeito também é magia. Se não existir, a magia na madeira enfraquece.”

Fragmento de “O Dono do Tempo – Parte 1“, de Renata Ventura.

Para cortar é recomendado, respeitosamente, pedir à árvore que vai ceder o galho, especificando o motivo para o qual será utilizado. E quando isto ocorre, é de bom tom fazer uma oferenda à árvore em questão. Pode ser uma boa ideia deixar algo seu na árvore, em troca, como por exemplo fios de cabelo ou pedaços de unha. Pode até mesmo deixar um pouco do seu sangue, em agradecimento, embora isso não deva ser feito de forma leviana, afinal você pode se ligar energeticamente à árvore, e isso pode ser benéfico até certo ponto.

Imagine que quanto mais a árvore cresce, mais você cresce energeticamente, e mais energia daquela planta poderá emitir através da varinha. Por outro lado, e se a planta começar a morrer? E se for cortada, ou ferida, e você estiver conectado energeticamente a ela? É um risco. Então, o que eu recomendo é ofertar fertilizantes, adubo, ou coisas que irão se decompor e fazer essa função: frutas, por exemplo. Deixando ao pé da árvore, em sinal de gratidão. Pode também conversar com o espírito da árvore, tocando nela, e intuir uma outra forma de ajudá-la em troca. Limpando o local ao redor dela, por exemplo. Ou quem sabe cuidando da árvore de alguma forma.

Uma varinha pode ser feita de pedra, ou chifres de animais (não seja irresponsável ao comprar algo do tipo, ou retirar de um animal que não morreu naturalmente), ou toda em metal, ou vidro; pode ser de qualquer material. Pode possuir, ou ser feita de, cristais e ter outros ornamentos com funções específicas. O material utilizado na confecção tem muito a ver com a intenção e o propósito de criação da varinha, já que os materiais com que ela é feita podem influir energeticamente nos feitiços.

Uma varinha mais “neutra” é indicada para todo o tipo de feitiços e práticas. Já uma varinha que vá a ser utilizada apenas em feitiços de cura pode ser feita de uma madeira de uma árvore que possua propriedades de cura, como o eucalipto, e pode ter adornos de cristais de quartzo-verde, símbolos de cura, et cetera. Uma varinha que vá ser utilizada apenas para banimentos pode ser, talvez, de azevinho, com cristais de cianita-negra, e ter símbolos de banimento. Uma varinha a ser utilizada para feitiços de amor pode ser de roseira, e conter símbolos que tenham relação com o amor, e cristais de quartzo-rosa… e assim sucessivamente. É tudo uma questão de agregar mais energia através de simbologias, o material só influi energeticamente sendo condutor da energia que este porta primariamente.

Abaixo, algumas imagens de diversos modelos e formatos de varinhas.

Colher de Pau

Também pode ser considerada uma varinha, se assim for consagrada. É utilizada geralmente para cozinhar, energizar e enfeitiçar o alimento. Também pode representar fertilidade e fartura, por estar diretamente ligada à cozinha e a alimentos. Pode ser decorada com símbolos que tenham a ver com o seu propósito para o qual será utilizada. Geralmente é utilizada para feitiços relacionados ao lar, em especial feitiços em alimentos.

Perguntas Importantes

Eu preciso ter uma varinha para fazer feitiços?
Não precisa! Mas se tiver, vai ser um diferencial, principalmente se a varinha for feita em materiais que possam agregar mais energias ao seu feitiço. É um diferencial, e não um prerrequisito.

Como escolher o material da minha varinha?
Intuitivamente, ou utilizando alguma tabela de correspondência, tendo em mente o objetivo para qual será usada… A escolha é livre. E não precisa ser um galho de carvalho holandês, pode ser um galho de goiabeira e servirá tão bem quanto, ou até mesmo melhor!

Para o caso de colher madeira da árvore viva, como saber se a planta deixa?
Intuitivamente! Confie em sua intuição. Tente, de coração, estabelecer um contato com a planta da qual deseja um galho, pode tocá-la, e conversar com ela. Mesmo para o caso de colher madeira do chão, não esqueça de agradecer à planta que deu o material para a sua varinha. É uma questão de respeito.

Não tenho varinha, como posso fazer as funções dela?
Utilizando a si mesmo: você é um instrumento de poder. É dito que a sua mão de poder (a mão direita, caso destro; e esquerda, caso canhoto) tem o poder de emitir energia. Então faça. Pode também concentrar essa energia na ponta do dedo indicador, antes de emitir, fazendo-o de varinha.

Posso ter mais de uma varinha?
Com certeza, se quiser! Pode ter varinhas consagradas para propósitos diferentes. Uma varinha para feitiços de amor, outra para cura, outra para banimento, pode ter varinhas consagradas especificamente para divindades… há inúmeras possibilidades.

É verdade que varinhas com nome funcionam melhor?
Não necessariamente, mas ao nomear algo é como se você despertasse naquele objeto uma consciência, podendo inclusive protegê-lo do uso de outras pessoas. Cuidado: não revele o nome de seus objetos mágicos para todo mundo, quiçá a ninguém.

Luã Musi

http://www.bruxodelua.com
@bruxodelua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s