Roda do Ano

Deixemos claro: Roda do Ano não é, necessariamente, um calendário de celebração de Sabás e Esbás! Mas, pode ser que seja!


Siga-nos também nas redes sociais, para mais informações. E já te convido para o nosso grupo de estudos, no WhatsApp! Todos os nossos links estão disponíveis aqui! Sempre que tem alguma novidade, como sorteios para os nossos leitores, seguidores e clientes, a gente comunica por lá. E, quem está no grupo fica sabendo de tudo do Bruxo de Lua em primeira mão, além de poder tirar dúvidas diretamente conosco.

E não deixa de entrar em contato se quiser contratar algum produto ou serviço. Tem um link direto para contato conosco através do WhatsApp Bruxo de Lua, caso precise de algum serviço de oraculismo, encantamento, ou magia, no geral.

Bênçãos, e boa jornada!


Roda do Ano

É necessário evidenciar que o conceito de Roda do Ano é pagão. Para nós, o tempo é cíclico! Porém, há diversas formas de celebrar as diversas Rodas do Ano: cada cultura, religião e/ou espiritualidade pode celebrar de formas diferentes, até porque ninguém é obrigado a celebrar da mesma forma.

Nem todas as pessoas celebram as transições dos períodos da natureza como Sabás (ou Sabbats, ou Sabates) se referindo a estes por esta nomenclatura, mas é deles que falarei. Primeiramente, os sabás são celebrações que levam em conta o ciclo solar, que tem a ver com a rotação da Terra ao redor do Sol. É interessante lembrar que o conceito de sabás é originalmente wiccaniano, embora alguns dos sabás, sem este nome, sejam celebrados desde muito antes. Ainda sobre a wicca, nesta, a Roda do Ano conta uma história, com relação à Deusa e ao Deus. E quanto aos sabás wiccanianos, há oito celebrações, que podem ser divididas em dois grupos:

Sabás Maiores: de origem anglo-saxã e celta, e geralmente celebrados em quase todas as tradições pagãs, são Samhain, Imbolc, Beltane e Lughnasadh. Dependendo da espiritualidade ou tradição mágica, cada uma destas celebrações pode ter associações diferentes. Como dito, estes quatro festivais eram celebrados eras antes da wicca.

Sabás Menores: Yule, Ostara, Litha e Mabon. Solstícios (de Verão e de Inverno) e Equinócios (de Outono e de Primavera), demarcando o início das estações do ano geográficas. É comum que algumas religiões pagãs ou espiritualidades não celebrem estes quatro, ou os celebrem sobre uma outra perspectiva. Muitas vezes apenas por serem datas de imenso poder: solstícios e equinócios.

Ainda há os Esbás (ou Esbbats, ou Esbates), que são celebrações à Lua e/ou à Deusa. Cada Lua Cheia de cada mês recebe um nome, que a caracteriza e vibra a energia correspondente. Entretanto, os esbás podem ser celebrados em quaisquer períodos, e várias vezes durante o mês, afinal, a Lua não permanece sempre cheia.

Roda Norte x Roda Sul

O que acontece: há a questão dos hemisférios, quando se fala de Roda do Ano, tendo-se em vista que esta também define as estações do ano. Mas neste caso, os hemisférios citados não são definidos pela linha equatorial, mas, pela linha de translado do Sol, por conta da inclinação da Terra.

No hemisfério Norte a estação é oposta à do hemisfério Sul, então, geograficamente, a localidade pode influir na escolha da orientação da sua Roda do Ano. Quando aqui no hemisfério Sul é Inverno, no Norte é Verão, quando no Sul é Primavera, no Norte é Outono, e assim sucessivamente.

SabáOutros NomesRoda NorteRoda Sul
SamhainFestival dos Mortos31 de outubro01 de maio
YuleSolstício de Verãoentre 20 e 23 de dezembro*entre 20 e 23 de junho*
ImbolcFestival da Purificação02 de fevereiro01 de agosto
OstaraEquinócio de Primaveraentre 20 e 23 de março*entre 20 e 23 de setembro*
BeltaneFestival do Fogo
Festival da Fertilidade
01 de maio 31 de outubro
LithaSolstício de Verãoentre 20 e 23 de junho*entre 20 e 23 de dezembro*
LughnasadhFestival da Colheita01 de agosto02 de fevereiro
MabonEquinócio de Outonoentre 20 e 23 de setembro*entre 20 e 23 de março*

* O dia exato dos solstícios e equinócios varia. Para maior certeza, verificar em sites de astronomia em qual dia, exatamente, serão.

Devo celebrar a Roda Norte ou a Roda Sul?

Dependendo das crenças, celebrar pela Roda Norte – mesmo estando no Hemisfério Sul – pode agregar um pouco mais de energia, levando em consideração toda a egrégora alimentada pelos festejos nos locais onde as festividades são celebradas originalmente há milhares de anos, nos períodos anuais em que são celebrados.

Ou seja, levemos como exemplo Samhain. No período em que é celebrado Samhain no Hemisfério Norte (31 de outubro), aqui no Sul é celebrado Beltane. Em Beltane, para quem é wiccaniano, acontece o casamento da Deusa e do Deus, e existe toda a egrégora de fertilidade e de uma futura gestação que virá dessa união.

No mesmo momento, alinhando Beltane com a Roda Sul, há uma egrégora de morte (e renascimento) em vários outros locais do mundo… Inclusive, oriunda de feriados cristanizados, os quais foram embasados em festividades pagãs. Día de Los Muertos, Dia de Finados… a também há o próprio Samhain… No entanto, isso não é via de regra. Tudo depende das crenças do bruxo ou da bruxa.

Roda Mista? Que!?

Há também a opção de celebrar os Sabás Maiores de acordo com o Hemisfério Norte, e os Sabás Menores de acordo com o Hemisfério Sul, gerando assim, a Roda Mista. Para alguém daqui da metade Sul do planeta, que celebra apenas como ritos de passagem dos ciclos da Natureza, pode ser boa opção.

Um exemplo simples, levando em consideração a roda do ano wiccaniana.

Na sequência original, em Samhain ocorre a morte do Deus. Em seguida, em Yule, renasce como a “Criança da Promessa“. Já na Roda Mista, depois de Samhain, viria Litha. Em Litha, o Deus já está adulto, no auge do seu poder. Desta forma, não há a sequência, já que ele não renasce até Yule, que acontece depois de Beltane, que por sua vez é o casamento da Deusa com o Deus. Confuso??? Totalmente!

Mas aí, é você quem decide a melhor forma de celebrar a sua roda do ano. E pode até mesmo criar a sua própria, caso tenha conhecimento o suficiente.

Curiosidades

• O ano kemético girava em torno de três grandes períodos relacionados ao Rio Nilo, cada um deles equivalente a cerca de quatro meses do calendário de hoje: Akhet (período de cheias e inundações), Peret (período de plantio) e Shemu (período de colheita). Podemos dizer que esta seria a “Roda do Ano” kemética? Talvez. Não sei.

• Os celtas irlandeses dividiam o ano em dois períodos: Grande Sol (o período no qual Sol se mostrava mais “forte”, que para nós, hoje, equivaleria a Primavera e Verão) e Pequeno Sol (o período no qual o Sol se mostrava mais brando, equivalente a Outono e Inverno, nos dias de hoje). Atualmente, há aqueles que celebram os Quatro Festivais do Fogo, que são relacionados à queda e a ascensão do calor e da luz. Seriam correlatos aos Quatro Sabás Maiores, ainda que não com esta nomenclatura.

Luã Musi

http://www.bruxodelua.com
@bruxodelua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s