Afrodite

Provavelmente uma das deusas mais famosas do mundo, Aphrodite talvez seja a deusa mais mal compreendida da história. Vamos conhecer mais sobre ela?


Siga-nos também nas redes sociais, para mais informações. E já te convido para o nosso grupo de estudos, no WhatsApp! Todos os nossos links estão disponíveis aqui! Sempre que tem alguma novidade, como sorteios para os nossos leitores, seguidores e clientes, a gente comunica por lá. E, quem está no grupo fica sabendo de tudo do Bruxo de Lua em primeira mão, além de poder tirar dúvidas diretamente conosco.

E não deixa de entrar em contato se quiser contratar algum produto ou serviço. Tem um link direto para contato conosco através do WhatsApp Bruxo de Lua, caso precise de algum serviço de oraculismo, encantamento, ou magia, no geral.

Bênçãos, e boa jornada!


Quem é Aphrodite

Aphrodite é a deusa grega do amor, das paixões, do desejo, protetora dos viajantes, das mulheres, dos abandonados e mãe de todas as criaturas vivas. O  nome Aphrodite vem de Aphrós (ἀφρός) que significa “espuma do mar” e Dítē (δίτη) que pode significar “brilho” ou “aquela que veio”. Para apaziguar gregos e troianos (risos), a tradução oficial aparentemente foi definida como “aquela que brilha da espuma do mar”. Seu nascimento é motivo de debate e muita incerteza. Possuidora de muitos epítetos (muitos MESMO), Aphrodite tem dois mitos de nascimento. Aphrodite Pandemos, que significa “comum a todos” nasceu durante a guerra dos deuses contra os titãs, onde os testículos de Urano foram cortados e fecundaram Tálassa, O Mar.  Ela foi representada montada em um bode para simbolizar que ela era comum a todas as pessoas.  Seu segundo mito  de criação é que Zeus teria engravidado a deusa Dione e dessa união nasceu Aphrodite Urania, A Celestial”. Urania é representada montada em uma tartaruga, símbolo de sua divindade.

O Nascimento

Durante a titanomaquia, Urano teve seus testículos cortados, e eles caíram no mar. Isso fez com que o mar se tornasse fecundado e então nasceu Aphrodite. assim que Zeus a viu, ficou espantado pois ele sabia que sua beleza poderia ser motivo de conflito entre os deuses que já começavam a disputar entre si para saber quem iria desposá-la. As ninfas a prepararam e ela foi levada ao monte Olimpo.

Aphrodite e Ares

Certo dia, Ares chegava do campo de batalha carregando uma comprida e pesada lança e começou a fazer piada da arma de Eros. Eros lhe respondeu “Esta é pesada. Segure e você verá.” Ares então segurou o dardo de Eros enquanto Aphrodite sorria em silêncio. Com um grunhido ele admitiu. “É muito pesada. Tome de volta.” “Fique com ela”, disse Eros e se presume que foi esse gesto de Eros que uniu Aphrodite e Ares em um laço de amor.

O casamento de Aphrodite e Hefesto

Tudo começou quando Hera atirou Hefesto do Olimpo, envergonhada por ter dado a luz a um ser “tão imperfeito”. Ele foi resgatado por Tétis e Eurínome e criado em uma caverna perto do rio Oceano, onde ele se tornou um habilidoso ferreiro. Rancoroso pela atitude de sua mãe, ele enviou diversos presentes para o Olimpo, entre eles, um trono de ouro para Hera. Encantada, ela se senta no trono e imediatamente a armadilha se ativou e ela ficou presa nele. Zeus buscou ajuda de outros deuses para conseguir libertar sua esposa, prometendo a mão de Aphrodite em casamento para aquele que trouxesse Hefesto de volta ao Olimpo. Aphrodite concordou, pois achava que seu amado traria o ferreiro ao Olimpo. Ares invadiu a forja de Hefesto completamente armado, mas foi facilmente derrotado com uma chuva de metal flamejante. Dionísio então se aproximou do ferreiro e disse que ele poderia ter a mão de Aphrodite caso libertasse sua mãe. Ele se agradou do plano e subiu ao monte Olimpo, libertou Hera e se casou com a relutante Aphrodite.

Aphrodite e Adônis

Conta Hesíodo que certa vez, Aphrodite estava furiosa com uma princesa chamada Smyrna pois ela não lhe prestava respeito. Ela então amaldiçoa a princesa com um desejo incontrolável por seu pai e com a ajuda de sua criada, se deita com ele por doze noites sem que ele saiba. Quando ele descobriu o que aconteceu, sacou de sua espada e passou a persegui-la. Ela clamou por misericórdia aos deuses, e eles a transformaram em uma árvore. Nove meses se passaram e a árvore se abriu ao meio e dela saiu o bebê Adônis. Ele era tão belo, que Aphrodite o colocou em um cesto e o escondeu dos deuses, deixando que ele ficasse escondido com Perséfone. Acontece que Perséfone passou a se interessar por Adônis e se recusou a devolvê-lo para Aphrodite. Esta então recorreu a Zeus, buscando justiça. Ele decidiu dividir o ano em três. Um terço do ano ele passaria sozinho, um terço com Aphrodite e um terço com Perséfone, porém, ele escolhe passar também seu terço com Aphrodite. Algum tempo depois, Adônis foi atacado por um javali e faleceu. Na época da morte de Adônis, Aphrodite, abatida com a morte de seu amado, viaja para longe e esse é um dos presságios da chegada do inverno.

O julgamento de Páris

Tudo começou no casamento de Peleu e Tétis. Éris, deusa da discórdia ficou furiosa por não ter sido convidada para o casamento e armou um plano para dar o troco. Ela foi até o jardim das Hespérides e roubou uma das maçãs douradas, com suas garras escreveu kallistēi (“para a mais bela”) e lançou no meio das deusas presentes no casamento. Imediatamente elas iniciaram uma disputa para determinar quem deveria receber o prêmio até que restaram Aphrodite, Hera e Atena. Elas exigiram que Zeus escolhesse uma delas, mas ele, querendo evitar qualquer conflito entre elas, mandou que Hermes fosse até a terra e escolhesse um humano justo que pudesse decidir. Ele encontrou Páris, um pastor e pediu que ele fizesse a escolha. Atena prometeu que se a escolhesse, teria poder e influência militar. Hera lhe ofereceu poder, soberania e respeito. Aphrodite lhe ofereceu o amor da mulher mais bela entre as humanas, Helena. Ao lhe mostrar a imagem da mulher, Páris ficou tomado de paixão e escolheu Aphrodite como a legítima dona do Pomo de ouro.

Epítetos de Aphrodite

Epítetos são títulos que uma divindade recebe por suas características. Geralmente têm a ver com a forma como as divindades se apresentam a cada um dos povos em seu diversos locais de culto.

Epítetos Geográficos
  • Cipria (Kypria): Do Chipre;
  • Paphia: De Paphos;
  • Syria: Da Síria;
  • Erycina (Eyrkinê): De Erix (sicilia);
  • Kythereia: De Citera (Lacônia);
  • Kolias: De Kollias (Attica);
  • Knidia: De Cnidos;
  • Pyrenaea: De Pirenée;
Epitetos de Culto e Poéticos
  • Anadiomêne: Nascida do mar;
  • Acraea: Das alturas;
  • Ourania: Celeste;
  • Kêpois: Dos Jardins;
  • Antheia: Amiga das Flores;
  • Nymphia: Nupcial (esposa);
  • Migôntis (Migonitis): A da união matriarcal;
  • Hêrê: Do casamento (de Hera);
  • Ganelia: A protetora das famílias, da tribo, do grupo, ancestrais;
  • Genetulia: A protetora da gestação, do nascimento.;
  • Ampéres: do amor entre família;
  • Eleemon: Misericordiosa, que ouve as dores e aconselha;
  • Ambologera: A que venceu a velhice;
  • Nikêphoros: A que traz a vitória;
  • Dôritis: Generosa (recompensadora);
  • Pontia: Dos mares;
  • Limenia: Dos portos;
  • Xenia: Extrangeira (dos povos e culturas ancestrais);
  • Euploia: Protetora dos Viajantes
  • Morpho: Das formas, formosa, que assume e que dá formas;
  • Apotrophia: A que afasta (se afasta);
  • Epistrophia: A que retorna (traz de volta);
  • Atanati: Imortal;
  • Poikilóthron: De flóreos mantos furta-cor;
  • Basilis: Soberana, Rainha;
  • Eustephanos: Ricamente coroada, de belas guirlandas;
  • Khryseê: Dourada;
  • Philommêides: Amante dos sorrisos;
  • Pandemos: Comum a todos;
  • Kalipugos: Das belas nádegas;
  • Areia: Companheira de Ares, amante da guerra;
  • Hôplismene: Toda armada, combatente;
  • Kataskopia: A que espiona, que observa;
  • Psithrystês: A que sussurra;
  • Symmakhia: A aliada (principalmente no amor);
  • Apatouros: A enganadora;
  • Enóplio: A inteligente, astuta e estrategista;
  • Peitho: Persuasiva;
  • Dolóplokê: Tecelã de Ardis, ardilosa;
  • Makhanitis: Inventora;
  • Erínea: A vingativa;
  • Thumborikos: Cavadora de túmulos;
  • Androphonos: Matadora de Homens;
  • Persefesa: De Perséfone, do submundo, do inconsciente, dos mistérios;
  • Zêrynthia: Senhora da magia e dos espíritos;
  • Doloploké: A senhora dos destinos (moiras);
  • Melainis: A escura, a noturna, a obscura (a noite e seus prazeres);
  • Philopannyx: A dona da noite (o desejo pelo noturno);
  • Praxis: do ato sexual;
  • Porné: A do sexo como moeda de troca;
  • Hetaerae: Padroeira das prostitutas;
  • Pothon mêtêr: Mãe do Desejo;
  • Dionísia: A de Dionísio, entregue aos prazeres, vícios e torpores;
  • Aphrosuné: A loucura, a entrega absoluta dos sentimentos.

Principais Símbolos de Aphrodite

Alguns de seus símbolos são a maçã dourada, o louro, a pomba, o cisne, o ganso, as andorinhas, a rosa, a alcachofra, conchas do mar, (especialmente a bivalvia), Romã, abelha, Anemona, o espelho. Mel. Golfinhos, Murta,

  • A maçã dourada foi dada à Aphrodite por Páris Alexandre quando ele a declarou a mais bela de todas as divindades.
  • O louro representa Aphrodite porque é conhecida como a flor do crescimento da família.
  • A pomba, o cisne e o ganso são aves queridas de Aphrodite por sua beleza e graça. Acredita-se que o Canto do cisne significa o amor eterno, transcendental e eterno.
  • A rosa é o símbolo do amor mais comum, Muito Banalizada hoje em dia, mas ela representa o caminho do amor.  Seu caule espinhoso significa a jornada difícil dos apaixonados e a flor representa seu sentimento. Acredita-se que o perfume de rosas é o favorito da deusa.
  • As conchas do mar representam a forma que a deusa foi trazida para terra do mar. A Afrodite foi atribuída especialmente a concha Bivalvia, pois acredita-se que foi essa a concha que a carregou para a terra.
  • O espelho é um símbolo de beleza, mas também é o símbolo da verdade e é uma referência ao planeta Vênus que é tradicionalmente ligado à ela.

Tabela de Correspondências para Aphrodite

  • Esferas de Controle: Amor, Prosperidade, Sexualidade, Sensualidade, Procriação, Proteção, Criação, Guerra, Paixão.
  • Animais: Gansos, Cisnes, Pombos, Golfinhos, Abelhas, Bodes e Andorinhas.
  • Cores: Vermelho, Rosa, Violeta, Prateado, Aquamarine, Verde pálido (espuma do mar) ,e todos os tons de azul claro.
  • Ervas e Plantas: Rosa, Murta, Marmelo, Menta, Uva (frutos, vinhas e folhas), Maçã, Alcachofra, Louro, Freixo, e qualquer árvore polar.
  • Cristais e Minerais: Pérolas, Ouro, Água-marinha, Quartzo-Rosa, Jade, Safira, Prata e Cobre.
  • Dia da Semana: Sexta-feira (A sexta-feira é o dia dedicado ao planeta Vênus, que era diretamente ligado à deusa Aphrodite.)

Nox Ásteris

http://www.bruxodelua.com
@bruxodelua


Referências Bibliográficas:
http://www.theoi.com
Apostila “Epítetos”, da página “Filhos de Aphrodite”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s