Ísis

Nesta postagem falamos de uma das deusas mais conhecidas e cultuadas na mitologia egípcia, e no mundo inteiro: Ísis, ou Aset, como também é conhecida.


Siga-nos também nas redes sociais, para mais informações. E já te convido para o nosso grupo de estudos, no WhatsApp! Todos os nossos links estão disponíveis aqui! Sempre que tem alguma novidade, como sorteios para os nossos leitores, seguidores e clientes, a gente comunica por lá. E, quem está no grupo fica sabendo de tudo do Bruxo de Lua em primeira mão, além de poder tirar dúvidas diretamente conosco.

E não deixa de entrar em contato se quiser contratar algum produto ou serviço. Tem um link direto para contato conosco através do WhatsApp Bruxo de Lua, caso precise de algum serviço de oraculismo, encantamento, ou magia, no geral.

Bênçãos, e boa jornada!


Quem é Ísis?

Ísis, ou Aset, é esposa de Osíris, filha de Geb, deus da terra e Nut, deusa do céu. É a mãe de Hórus, e cunhada de Set (ou Seth). Os primeiros registros escritos acerca de sua adoração surgem durante a quinta dinastia egípcia, pouco depois do ano 2500 a.C. Ísis é uma deusa mãe ligada à magia. Ela representa a vida, a saúde, a fertilidade, o amor maternal, o espírito que fecunda as sementes e as inteligências, protetora de todos, sobretudo dos oprimidos, dentre escravos, pescadores, artesãos, simboliza a simplicidade, sendo símbolo maior do princípio feminino personificado na natureza e no cosmos. Ela era responsável pelas cheias do rio Nilo, que era extremamente importante para a agricultura nas margens do rio.

Alguns eruditos como James Frazer (1854-1941), autor de “O Ramo Dourado” (1922), sustentam que muitos aspectos do culto cristão à Virgem Maria são derivados dos mistérios dedicados a Ísis, deusa da maternidade e do nascimento.

Na maioria dos casos, Ísis é representada amamentando seu filho Hórus, ao mesmo tempo que segurava um dos mais importantes símbolos egípcios conhecido como o “nó de Ísis” (Tyet ou Tet), considerado um poderoso amuleto, o qual representava a proteção da deusa. Interessante notar que, esse amuleto simbólico era amarrado no pescoço do defunto, com o intuito de guiar e, sobretudo, assegurar proteção após a morte. O disco solar (ou lunar), com chifres, comumente retratado em suas representações denota sua abundância, pois, para os que a veneram, ela provê alimento, e proteção.

Ísis e a Busca por Osíris

Ísis era casada com seu irmão, Osíris, o deus da ordem. Mitos dão conta que os dois já se relacionavam desde o ventre de sua mãe, Nut. Osíris recebeu de herança de seu pai, Geb, a terra para governar, o que causou grande inveja ao deus Set que recebeu os desertos como posse. Ísis, cujo nome significa “Ela do Trono” ou “A Sede“, se uniu ao seu irmão, formando o primeiro casal real do Egito. Nesta época, era comum o hábito entre faraós e divindades que se casassem com seus irmãos pois acreditavam que isso evitava que o sangue fosse “contaminado”.

Segundo as lendas, Osíris ensinou aos egípcios a plantar, a fazer o vinho, criou leis e ensinou-lhes a honrar os deuses. Depois disso, ele viajou por todo o país para educar o povo. Ísis trabalhou junto com ele para educar seu povo, ensinando a costurar, a curar os doentes e os conceitos do casamento. Ela levava felicidade aos vilarejos e governava o Alto e o Baixo Egito com muita sabedoria.

Certa vez, o casal real foi convidado para um banquete por Set e Néftis. Ao chegar no banquete, Set disse que presentearia com um belo sarcófago aquele que tivesse coragem de entrar nele. Osíris não resistiu a curiosidade e entrou no sarcófago. Uma vez dentro, Set o esquartejou e jogou seus pedaços pelo Egito. Ísis então abandona seu trono e parte em busca dos restos mortais de seu marido. Com muita dificuldade e enfrentando milhares de provações ela consegue reunir o corpo de seu marido, menos o falo que foi comido por um peixe. Ela usa um falo de ouro – alguns mitos dizem que era um de madeira – e consegue reviver Osíris por um tempo. Eles se relacionam pela última vez e dessa união veio o deus Hórus, que posteriormente destronou o usurpador Set, e governou o Egito no lugar de seu pai.

Ísis, Néftis e Anúbis
Isis e Anúbis
Ísis, com o sobrinho, Anúbis, no colo. (Autor desconhecido.)

A irmã gêmea de Ísis, Néftis, era esposa de Set. Néftis aparentemente não era feliz em sua união e quis ser livre. Certa noite, ela se passou por Ísis e dormiu com Osíris que acreditava estar dormindo com sua esposa. Ela ficou grávida de Anúbis e com medo da reação de Set por sua traição, abandonou Anúbis nas margens do rio Nilo. Ele foi encontrado por sua tia, Ísis, que cuidou dele como se fosse seu filho.

*A questão dos casais é um tanto confusa visto que algumas cidades e tribos veneravam Néftis e outros tinham preferência por Ísis, então, não se tem um acordo sobre quem era a esposa de Set e quem era a esposa de Osíris. A versão mais difundida é esta acima.

Ísis & Hórus

Durante o período em que espera para dar a luz e a infância de Hórus, Ísis se esconde para proteger seu filho da ira de Set. Eles estão sempre mudando de lugar e cada vilarejo em que passam ela ensina mais sobre Osíris, sobre tudo que ele ensinou e ela vai preparando o filho para o combate contra Set. As imagens mais comuns são de Ísis amamentando Hórus, representando o lado zeloso e maternal dela com seu filho.

Ísis & O Nome de Rá

Durante seu tempo escondida, Ísis se ocupou em melhorar suas habilidades mágicas e aprender o nome de todas as coisas. Ela já havia memorizado muitos nomes, mas, ainda não sabia o nome do deus Rá. Acontece que ele tinha tantos nomes que nem mesmo os deuses sabiam todos eles, especialmente o seu nome original. É claro que ele não queria dizer, pois dizer seu nome para alguém é dar a essa pessoa poder sobre si. Ela então se aproveitou da idade avançada de Rá e com um pouco da saliva dele, ela misturou com mais ingredientes e criou uma serpente com veneno letal que picou o Deus que logo ficou debilitado. Ísis disse que podia curá-lo, mas para isso, teria que lhe dizer seu nome. Ele ainda resiste, mas, sabia que o veneno da cobra podia matá-lo e lhe revela seu nome.

Epítetos & Títulos de Ísis

  • Rainha dos Deuses;
  • Grande Deusa Mãe;
  • Força Fecundadora da Natureza;
  • Deusa da Maternidade e do Nascimento;
  • Deusa de Mil Nomes.

Correspondências

  • Esferas de Controle: Cura, emoção, magia, fertilidade, viagens, proteção de crianças, fartura, abundância, riqueza, posição social, família, amor, lealdade, criatividade, artes.
  • Data Comemorativa: 5 de março, dia de seu festival, Navigium Isidis, e 14 de maio, a Noite da Lágrima.
  • Dia da Semana: Segunda-feira.
  • Planeta(s)/Astro(s): Lua.
  • Símbolos: Lua cheia, imagens de Ísis lactante, rios (especialmente o Nilo) e o oceano, tranças nos cabelos, papiro, typha, nós, fivelas, estrelas, ankh, trono, chocalho, vaca, asas, leite, jarros de perfume, e diademas (especialmente se tiver círculo representando o sol e chifres).
  • Animais: Crocodilo, escorpião, caranguejo, cobra, gavião, ganso.
  • Ervas & Plantas: Cedro, milho, trigo, uvas, flor de lótus, tamarisco, linho, cevada, bálsamo, óleo de âmbar, hissopo, sândalo, canela, laranja lima/doce e basicamente todas as flores, árvores e plantas verdes.
  • Cristais & Metais: prata, ouro, ébano, marfim, obsidiana e lápis-lazuli.
  • Cores: Prateado, dourado, preto, vermelho, azul turquesa, branco, azul cobalto e verde.

Curiosidades

  • Ísis pode ser representada pelo arcano nº2 do tarô, A Alta Sacerdotisa.
  • Ela também exerce influência sobre o signo de câncer, e a sua letra hebraica é Beth (Garganta).

Nox Ásteris

http://www.bruxodelua.com
@bruxodelua


LINKS/BIBLIOGRAFIA:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s